Finalmente a lista atualizada de K-filmes do Showcase!

Após o EOL (End of Line) do Adobe FLASH Player no início de janeiro, o site do Korsakow atualizou o Showcase na lista atualizada que têm 56 K-filmes e apontando os que usam o aplicativo e que estão desabilitados.

Demorou um pouco pra colocar aqui pois estávamos atualizando um artigo que já vislumbrava justamente dos impactos deste fato para o programa, e que agora têm dados mais robustos.

Como já havia sido anunciado pela Adobe o fim do Flash, nos últimos meses de 2020, fizemos uma arqueologia digital catalogando todos os K-filmes que ‘tocavam’ no finado Flash, salvando provisoriamente, alguns dados sobre os mesmos e preservando sua memória digital.

Caminhando na pandemia – 2020.

E esperando que caminhos nos levem logo a vacina e principalmente para anos melhores em 2021, 2022, 2023 … não custa sonhar.

Um caminho possível se seguirmos os passos da ciência, do cuidado com o meio ambiente, da busca de melhores e mais justas condições de vida para nós habitantes deste pedaço de pedra voadora na imensidão do universo !!

Nossa despedida deste ano será relaxar com o K-filme de Andrew Martyn Sugar chamado de “Walking Through the pandemic”, realizado colaborativamente na Inglaterra durante os primeiros meses da pandemia e que teve apoio do Arts Council England.

Projeto Tafos, fotografia e sociedade no Peru, no doc interativo “These Photos”.

Depois de alguns dias ‘imerso’ no planejamento da dissertação e no já início do texto da mesma, finalmente um curto respiro.

Abertura – “These Photos”.

No post de hoje trago mais um dos K-Filmes que fazem parte da nossa análise sobre Korsakow em filmes documentários, é o “These Photos“.

O projeto pode ser visto on line neste link http://thesephotos.korsakow.tv/

Idealizado pela inglesa Tiffany Fairey como parte de sua pesquisa de doutorado em Sociologia Visual no Goldsmiths College de Londres, utiliza o Korsakow na construção de uma narrativa interativa sobre o trabalho do grupo TAFOS no Peru do final do século XX, como explica a autora, ” entre 2011-12, conduzi pesquisas sobre a experiência da TAFOS como parte do meu doutorado. Eu examinei especificamente o impacto de longo prazo do projeto em seus participantes e a circulação das imagens do TAFOS desde o encerramento do projeto.”

A navegação é realizada através das pré-visualizações.

O TAFOS foi um projeto pioneiro de ‘fotografia social’ realizado no Peru de 1986 a 1998. Envolveu mais de 270 fotógrafos de comunidades de todo o país; incluindo coletivos campensinos, mineiros, mulheres e jovens que viviam em bairros urbanos e comunidades afro-peruanas. O projeto durou 12 anos turbulentos da guerra civil peruana, capturando testemunhos vitais e percepções sobre o movimento político de base e a vida das pessoas naquela época.

Imperdível pra quem curte fotografia e documentários juntos ! Até Breve !

Se eu demorar uns meses …

Seguindo com nossa pesquisa sobre o sistema interativo Korsakow, trago hoje a indicação de um I-doc realizado pela produtora brasileira Doc Tela.

É o “Se eu Demorar uns Meses” baseado em relatos de presos políticos opositores ao regime desse período com explicam os criadores Giovanni Francischelli e Lívia Perez, “um dos assuntos mais obscuros da história política brasileira continua sendo o período da Ditadura Militar (1964-1985). Foram 21 anos de regime autoritário, conhecido por práticas repressivas violentas como prisões ilegais, invasão de domicílio, assassinatos e torturas. Ainda hoje, pouco se pode afirmar sobre o que aconteceu nos porões de presídios militares e centros clandestinos de tortura, já que a maior parte dos documentos foram destruídos ou permanecem inacessíveis à sociedade.”

Aqui o link: http://doctela.com.br/se-eu-d

Gravado no Memorial da Resistência, edifício histórico sede de uma das polícias políticas mais truculentas do país, o filme traz a memória do período encenada por meio de uma “virtualidade do real”para ficar aqui com Manuel Castells, o que coloca o documentário e a interatividade a serviço da reflexão e da verdade, abordando questões políticas, sociais, culturais e, sobretudo, históricas.

Navegação por telas
As sequências são conduzidas pelo espectador.

Um filme que merece ser visto !

Verdadeiro ou Falso ?

Homepage

No mundo das Fake News como está sendo tratada esta questão pelo documentário e seus autores ? Não somente o fato em si mas o formato de apresentar esta questão.

Num filme linear estamos sujeitos à voz do autor com muito pouco poder de intervenção. Na experiência do espectador realizada por computadores as coisas mudam. Como o filme documentário aborda os fatos ? Serão verdade ou falsos ? Quais os limites entre o real e a ficção ? Muitas são as questões, não há dúvida.

Dito isto minha dica hoje aqui é o I-doc:

http://therapeuticbiographies.com/korsakow-film2/

Realizado pela inglesa radicada no Canadá Jamie Griffiths, artista digital, diretora de cinema e artista performática, que no projeto utiliza com grande criatividade e inovação literária o software Korsakow.

Numa provocativa tensão narrativa questiona continuamente o espectador, verdadeiro ou falso ? Em suas palavras , ” foi apenas um experimento, mas fiz uma descoberta muito interessante. Não houve julgamento real, porque eles nunca poderiam realmente saber quais histórias eram verdadeiras e quais eram falsas. Alguns disseram que é verdade e outros que são falsos, e no final não importava. Assim me senti seguro, mas para minha surpresa e o mais importante, me curei de certa forma terapeuticamente no processo de fazê-lo. “

Boa dúvida !!

Aqui o site do artista – http://www.jamiegriffiths.com

Ensaiando com a realidade no doc interativo Reharsing Reality .

Realizado pela artista Nina Simões (2007) aborda a introdução de práticas estéticas do Teatro do Oprimido de Augusto Boal, em ocupações do MST – Movimento dos Sem Terra, no Brasil.

Ele foi montado no então recém lançado software Korsakow, que ao permitir interatividade às narrativas constrói um interessante paralelo entre o formato do documentário nas novas mídias e os processos de escolha que os membros do MST podem fazer individual e coletivamente acerca de questões políticas, sociais e culturais nas encenações levadas as comunidades.

O filme faz parte do seu trabalho de Doutorado na University of Arts de Londres, UK, “decidi explorar o uso das novas mídias para ilustrar as relações particulares entre artes e política, interrupção e narrativas, representação e autorias”, esclarece.

Home page

segue o link http://www.rehearsingreality.uk/


Na época a diretora propôs chamá-lo de docufragmentário, pois descrevia seu filme como uma série de sequências curtas que variam em conteúdo e tempo, permitindo um desenvolvimento muito fragmentário.

Enquanto as informações são passadas de uma forma específica nas sequências, seu significado pode ser construído ao escolher o que ver clicando nas miniaturas que vão surgindo abaixo da tela principal.

Estes “pedaços” de informação documentais variam de acordo com o que se escolheu, e influenciam o que vai aparecer em seguida de acordo com as interpretações do espectador, criando um aspecto inclusivo que o torna um participante ativo do trabalho.

Estou no momento finalizando um artigo sobre este I-doc relacionando conceitos que vimos na disciplina – Poder e Consumo na Sociedade Contemporânea – deste semestre. Espero trazer aqui em breve os resultados ! Até lá ! #ficaemcasa.


Pesquisa qualificada !!!

Muito feliz com o resultado da banca de pesquisa que foi qualificada no Mestrado em Indústrias Criativas na Unicap – Universidade Católica de Pernambuco, realizada nesta terça-feira, dia 30/06.

Agradeço meus orientadores, Prof. Doutor João Guilherme Peixoto @joaogmpeixoto, Prof.Doutor Anthony Lins @thonylins, Prof.Doutor Dario Brito @dario_brito e Profa. Doutora Kátia Augusta Maciel @kaaug , cabeças pensantes da academia brasileira !!

Nosso projeto têm com problema entender melhor as relações entre as unidades narrativas (databases) editadas nas interfaces do programa Korsakow e como elas podem ser utilizadas. O produto desta investigação será um e-book que vai ser disponibilizado aqui.

Em breve teremos novidades !

#korsakowsystem #kfilms #interactivedocs #interactivedocumentary #idocs #interactivedoc #newmediapoetics . #newmedia #newmedia #unicap #unirio #mestradoindustriascriativas #korsakow6 #unicapmestrado #cyberspace #levmanovich #documentaryfilm #software #mediastudies #docsfilm #databasefilm #algorithms

Por que estamos fazendo uma exposição sobre a história do Übersee-Museum ?

Para esclarecer esta questão o Übersee-Museum, de Bremem na Alemanha lançou no final de 2019, um documentário inteiro editado no programa de mídia interativa Korsakow.

O filme revela ao público o lado menos visto nas exposições, mas que têm importância fundamental e somente é possível como o trabalho de pesquisadores, cientistas, arquivistas e outros profissionais colaboradores de diversas áreas, como podemos conferir.

Sua criação faz parte da exposição permanente “Procurando vestígios – História de um museu” , um passeio virtual que vai além dos existentes em outros museus.

Segue o link ! E vamos passear em casa. #ficaemcasa.

https://www.uebersee-museum.de/museumsfragen/


Para o site do museu: www.uebersee-museum.de
Sobre o Übersee-Museum: Übersee-Museum / Impressum

Codoanaut – Onde nos programamos ?

Têm sido diferente a rotina desses dias de 2020. A pandemia nos obriga a repensar /reorganizar todas as rotinas diárias. A simples ida ao mercado, organizar casa / trabalho / escola, receber uma encomenda, organizar leitura ou consolidar um projeto de pesquisa se tornam tarefas dignas de heróis das galáxias !

E esse repensar/reorganizar vêm sendo feito cada vez mais no uso cotidiano de aplicativos que utilizam de inteligência artificial, o paradigma invisível que nos controla e conduz por labirintos digitais.

Para pensar mais e melhor sobre esta inteligência recomendo para esses dias de quarentena “ver ” o documentário “Codonaut”, dirigido por Florian Thalhofer, Félix Pauschinger e Stefan Westfal, editado na plataforma do Korsakow.

O doc aborda o assunto usando as interfaces do programa que permitem caminhos narrativos explorados a partir de referências que vão de citações sobre a evolução da tecnologia computacional de Assimov, de textos do filme 2001 Odisséia no Espaço e de previsões feitas por cientistas, filósofos, estudantes, médicos, escritores e outros personagens da Alemanha de hoje.

Apesar de ser falado em alemão grande parte do I-doc têm legendas em inglês, o que torna a experiência acessível. Para quem já acompanha o cenário de filmes interativos destaco o design e sobretudo a possibilidade do “olho do pássaro”, recurso que permite visualizar o conteúdo de forma geral, e que dá ao espectador a possibilidade de acompanhar quais partes da linha da história ou dos personagens já foram assistidos.

Recomendo muito e deixo aqui o link !

Codoanaut – Onde nos programamos ? http://codonaut.de/

Este post foi escrito com a seguinte trilha sonora: Dieter Schnibel – Motetus I, Sibelius – The Oceanides OP.73 Yale version, New Order, Bicep, Urban All Stars e DJ Zinc.