Ensaiando com a realidade no doc interativo Reharsing Reality .

Realizado pela artista Nina Simões (2007) aborda a introdução de práticas estéticas do Teatro do Oprimido de Augusto Boal, em ocupações do MST – Movimento dos Sem Terra, no Brasil.

Ele foi montado no então recém lançado software Korsakow, que ao permitir interatividade às narrativas constrói um interessante paralelo entre o formato do documentário nas novas mídias e os processos de escolha que os membros do MST podem fazer individual e coletivamente acerca de questões políticas, sociais e culturais nas encenações levadas as comunidades.

O filme faz parte do seu trabalho de Doutorado na University of Arts de Londres, UK, “decidi explorar o uso das novas mídias para ilustrar as relações particulares entre artes e política, interrupção e narrativas, representação e autorias”, esclarece.

Home page

segue o link http://www.rehearsingreality.uk/


Na época a diretora propôs chamá-lo de docufragmentário, pois descrevia seu filme como uma série de sequências curtas que variam em conteúdo e tempo, permitindo um desenvolvimento muito fragmentário.

Enquanto as informações são passadas de uma forma específica nas sequências, seu significado pode ser construído ao escolher o que ver clicando nas miniaturas que vão surgindo abaixo da tela principal.

Estes “pedaços” de informação documentais variam de acordo com o que se escolheu, e influenciam o que vai aparecer em seguida de acordo com as interpretações do espectador, criando um aspecto inclusivo que o torna um participante ativo do trabalho.

Estou no momento finalizando um artigo sobre este I-doc relacionando conceitos que vimos na disciplina – Poder e Consumo na Sociedade Contemporânea – deste semestre. Espero trazer aqui em breve os resultados ! Até lá ! #ficaemcasa.


Estamos todos neste barco. Não se jogue aos tubarões !!

Pois é chegamos há alguns dias no inevitável isolamento social do Covid-19.

Quanto tempo vai durar ainda ? isto não podemos afirmar com certeza neste momento, mas não menos na previsão otimista entre 45 a 60 dias.

Entramos ontem na segunda semana de aulas virtuais do Mestrado e os encontros em grupo na internet acontecem em diversas ferramentas, que com vantagens e desvantagens estão sujeitas à qualidade sofrível da conexão BR. Quem estuda ou produz conteúdos interativos para plataformas on line sabe quanto a qualidade da conexão é importante para a fruição adequada do mesmo.

Neste semestre estou em duas cadeiras oferecidas na grade curricular sendo elas: Poder e Consumo na Sociedade Contemporânea e Linguagens Audiovisuais. A pesquisa principal está ainda em formatação final para a qualificação.

Os dias de home office e de cuidados junto com minha esposa e o pequeno marujo Pedro Gil em nosso pequeno cais familiar e dos encontros com colegas e professores têm se mostrados gratificantes na travessia destas águas de 2020.

Uma das minhas leituras de hoje será:

DESENVOLVIMENTO ATUAL DO DOCUMENTÁRIO INTERATIVO E TRANSMÍDIA NAS AMÉRICAS, EUROPA E AUSTRÁLIA
de ARNAU GIFREU-CASTELLS, no livro do BUG 404.

Bjs e sigamos !!

O BUG 404

No Brasil desde 2015 um grupo formado pelos professores ligados a UFRJ, entre eles André Paz, Julia Salles, Felipe Carrelli e Cláudia Holanda, mantém um site voltado para promover o diálogo entre pesquisadores, artistas, produtores e realizadores interessados nas conexões entre o audiovisual e as tecnologias. É o BUG 404.

Vale muito visitar e ver o site, que possui projetos muito legais , como o BUGBrasil que faz um mapeamento da produção brasileira, deixo aí o link.

Bug 404 – o Livro !

Em Junho de 2019 foi lançado no Brasil o primeiro livro em português sobre o campo interativo audiovisual. É o livro, “BUG: Narrativas Interativas e Imersivas”, organizado por André Paz (UNIRIO/PPGMC UFRJ) e Sandra Gaudenzi (University of Westminster).

A obra pode ser definida na visão dos autores como: ” uma visão panorâmica dos cenários internacional e nacional. Um amplo diálogo entre pesquisadores, produtores e artistas ” O livro é bilíngue e seu conteúdo é resultado de um projeto de pesquisa internacional dos organizadores, financiado pela British Academy.

Esta à venda na livraria Blooks, na Praia de Botafogo, Rio de Janeiro, ou diretamente em contato com a equipe do Bug404, e para consulta no site do Bug404.